Cineasta palestino Elia Suleiman será homenageado nesta sexta-feira, 25, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

sex, 25/10/2019 - 11:26
Publicado em:

 

O cineasta palestino Elia Suleiman está no Brasil para receber nesta sexta-feira, dia 25 de outubro, o "Prêmio Humanidade" da Mostra Internacional de Cinema / São Paulo International Film Festival, às 20h, no Reserva Cultural.

Segundo informações da mostra, o prêmio é concedido a personalidades que demonstram questões humanistas, sociais e políticas pertinentes ao seu tempo de forma corajosa e sensível.

Três filmes de Suleiman serão exibidos na mostra, todos de ficção. São eles Crônica de um Desaparecimento (Palestina, 84 min, 1996), Intervenção Divina (França e Palestina, 92 min, 2002), e sua obra mais recente, O Paraíso deve ser Aqui (França, Catar, Alemanha, Canadá, Palestina e Turquia; 97 min, 2019).

Além de receber o prêmio, Suleiman vem para apresentar seu último filme, premiado no Festival de Cannes deste ano e escolhido pela Palestina para concorrer a uma vaga ao Oscar de melhor filme estrangeiro. O diretor estrela o longa, uma saga cômica que investiga os significados do exílio e da busca por um lar. O ator mexicano Gael García Bernal também participa do elenco.

Ao todo, doze filmes árabes estão sendo exibidos na 43ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, que  vai até 30 de outubro. Produções e coproduções da Palestina, Egito, Catar, Marrocos, Líbano, Síria, Tunísia e Argélia fazem parte da programação. Na seleção estão nove trabalhos de ficção e três documentários.

Os outros seis títulos árabes do gênero ficção são Carta Registrada, primeiro longa do egípcio Hisham Saqr (Egito, 95 min, 2019); O Santo Desconhecido, do marroquino Alaa Eddine Aljem (Marrocos, França e Catar, 100 min, 2019); Papicha, da diretora argelina Mounia Meddour (França, Argélia, Bélgica e Catar, 106 min, 2019); Tlamess, do tunisiano Ala Eddine Slim (Tunísia e França, 120 min, 2019); Viajantes de Guerra, do sírio Joud Said (Líbano e Síria, 110 min, 2018); e Você tem a Noite, do croata Ivan Salatic, uma coprodução de Montenegro e Sérvia com Catar (82 min, 2018).

(com ANBA)